Logotipo | Garagem de Bolso
Garagem de Bolso Notícias Automotivas
Entenda o funcionamento completo da suspensão do seu carro
Entenda o funcionamento completo da suspensão do seu carro

Entenda o funcionamento completo da suspensão do seu carro

por Emerson Lemes Santos

Garanta uma condução segura e confortável fazendo um bom uso do sistema


(Imagem: Google)

O bom funcionamento de um automóvel depende em grande parte pelo entendimento que o proprietário tem a respeito do modelo do seu veículo, e, principalmente pelos cuidados que realiza durante o deslocamento no dia a dia.

Dentre todos os elementos que compõem o carro, um dos mais importantes é a suspensão, responsável por dar estabilidade ao todo. Da mesma maneira que o esqueleto funciona no corpo, ela funciona na carcaça, dando sustentação ao veículo.

Além disso, o seu principal objetivo é absorver todos os impactos resultantes das irregularidades no solo. Também é sua função manter as quatro rodas no chão, melhorando o desempenho do carro.

Com um papel tão importante e completo, a suspensão é uma das peças que merece atenção redobrada na hora da revisão, podendo custar caro para o bolso do motorista imprudente. Para evitar surpresas de última hora, conheça por completo todas as partes e processos que envolvem a suspensão de um carro, como mostramos a seguir:

COMPONENTES

Antes de detalhar todos os itens que estruturam uma suspensão, é preciso conhecer os dois modelos de suspensão existentes: a com eixo erguido e a independente. A suspensão com eixo erguido, ou dependente, é uma das mais populares nos carros como no Cruze em Curitiba. Como o nome já diz, as rodas da direita e da esquerda são ligadas por um eixo único.
Por ser interligado, durante o movimento, uma roda afeta a outra.


É um dos modelos mais baratos, utilizados por fabricantes em caminhões e carros populares, entretanto sem a mesma estabilidade de opções mais complexas com falaremos a seguir.

A suspensão independente costuma aparecer nos carros mais modernos, geralmente no eixo dianteiro.
Isso permite que a roda direta e esquerda possam se movimentar sem dependerem uma da outra, por isso o nome.
Outro atrativo desta categoria é que a peça garante muito mais estabilidade para o carro em pisos irregulares.


Ambos os modelos possuem diversos componentes, cada um com sua função, para entregar conforto e segurança durante a utilização do carro, sendo eles: amortecedores, molas, braço oscilante, pivô de suspensão, batente e barra estabilizadora.

Os amortecedores ajudam a controlar a mola, um dos principais responsáveis pela estabilidade do veículo.
Já as molas estão diretamente conectadas aos amortecedores para reduzir os impactos.
Do tipo feixe e helicoidais, costumam ser bem flexíveis.

A peça que serve de ligamento entre a suspensão do carro e o chassi é o braço ou bandeja de suspensão.
Em conjunto com o braço está o pivô da suspensão, responsável por fixar todo o sistema e permitir o movimento de sobe e desce da peça.

O batente ou coxim fica junto a haste do amortecedor, para liga-lo as molas e a carroceria.
E não menos importante, a barra estabilizadora liga as colunas de suspensão e permite a estabilidade em altas velocidades.


FUNCIONAMENTO

Com todas as peças em bom estado, o funcionamento do sistema de suspensão costuma ser semelhante nos dois modelos, como observado em um C3 seminovo. As rodas são ligadas ao quadro do veículo, seja pelo eixo ou diretamente a um suporte.

Aqui o suporte pode apresentar uma variação, de acordo com o tipo de suspensão, dependente ou independente.
A conexão estabelecida faz com as rodas girem e movimentem-se para os lados. Junto as rodas aparecem as molas, que as unem ao corpo do veiculo na parte superior.


Ao se deparar com superfícies irregulares, as molas flexionam para amortecer os impactos, diminuindo ou impedindo que venham a ser sentidos pelos passageiros.

Neste processo, os braços têm como função aliviar a sobrecarga das molas, distribuindo o peso pelo amortecimento por todo o veículo, graças aos pistões.
O trabalho das molas e dos pistões são essenciais para manter o carro no mesmo em nível em todo o trajeto, garantindo conforto e segurança no deslocamento.


Em condições normais, acontece o movimento “para cima e para baixo”, semelhante ao das molas, comprimindo e relaxando a cada alteração.
No entanto, é justamente em virtude desta movimentação que acontece o desgaste natural ao longo do tempo que precisa ser reparado em uma manutenção.


REVISÃO

Estar com a suspensão do carro em dia é possível pelo bom uso do automóvel e pela manutenção preventiva. Em situações normais, apenas algumas peças vão sendo substituídas conforme o desgaste do uso e não a estrutura toda. Como em outras partes de um carro, para saber a hora de realizar a troca é preciso estar atento a alguns sinais.

Os problemas mais comuns são o balanço do carro, seguido de choques, falta de suporte e sensação de “vagueio”, em função das juntas de esferas. Circular com a carro nestas condições é altamente perigoso, pois o veiculo perde a estabilidade e principalmente o contato com o solo que pode vir a resultar na capotagem, até mesmo em uma curva simples.

A revisão dos itens que compõem suspensão deve acontecer principalmente a partir dos 40 mil km rodados, ou para motoristas que transportam cargas pesadas.


Alguns modelos como o Punto em Curitiba geralmente contam com este serviço incluso no serviço de manutenção e até mesmo no plano de seguro do veículo. A dica é investir previamente nestes serviços, pois o preço médio da troca da suspensão varia de acordo com a peça, podendo ficar de R$ 250 a R$ 1,2mil, sem contar a mão de obra do profissional.

Em casos de acidentes ou danos profundos, o conserto vai depender muito da situação em que o carro se encontra. No caso da suspensão dependente, o amassado causado por uma batida por exemplo, pode resultar em perda total, pela incompatibilidade entre estrutura e carcaça do carro.


Mas no geral, os casos mais simples costumam ter solução com a substituição de algumas peças e reparos. Por isso é importante estar sempre atento ao funcionamento do carro. Ao notar alguma anormalidade ou movimento diferente, agende uma revisão imediata e evite complicações posteriores.

Agora que você já sabe tudo sobre o funcionamento completo de uma suspensão e as medidas preventivas a serem adotadas para prolongar sua vida útil e conforto ao dirigir, que tal dividir essas informações com os amigos? Não esqueça de compartilhar o artigo em suas redes sociais!