Logotipo | Garagem de Bolso
Garagem de Bolso Notícias Automotivas
Encalhados na garagem: Três carros usados difíceis de revender
Encalhados na garagem: Três carros usados difíceis de revender

Encalhados na garagem: Três carros usados difíceis de revender

por Emerson Lemes Santos

Vender um veículo usado já não é tarefa das mais fáceis, especialmente se for um desses que apresentaremos nesse artigo.

Partindo do pressuposto que, a venda de um carro usado origina-se de um motivo importante e/ou urgente como: uma emergência, a compra de um imóvel ou a troca por um outro veículo.

Quando o usado tem pouca popularidade, está fora de linha e a manutenção é cara, alguns lojistas sequer o aceitam na troca, e quando aceitam, chegam a pagar até 50% menos que o valor da tabela FIPE.

Vale destacar que, os veículos mencionados nesse artigo não são necessariamente ruins, aliás, possuem também importantes pontos positivos, porém, a intenção é unicamente destacar a questão mercadológica de ambos.


(Jac J3 Turin - Foto: Divulgação)

Jac J3 Turin - O primeiro da lista tinha tudo, tudo mesmo para dar certo, e incrivelmente não deu.
Disponível nas versões hatch e sedã, o J3 chegou ao Brasil chutando a porta, a Jac Motors simplesmente contratou o apresentador Fausto Silva, o Faustão, para ser seu embaixador e oferecia o veículo inicialmente por R$ 37.700 na versão hatch e R$ 39.900 no sedã, intitulado Turin.

Com design italiano e completão de fábrica, logo, o Jac J3 ganhou mercado e a Jac Motors vivia uma lua de mel com o Brasil, porém, os altos preços das peças, a falta de concessionárias e as incertezas quanto ao futuro da marca no Brasil, afastaram os consumidores.

Por fim, a crise econômica e a consequente alta nos preços dos combustíveis, levaram a Jac Motors a deixar de fabricar o J3, que no mercado de usados custa menos de 50% do que custou um dia, ele se tornou um carro difícil de revender, especialmente na versão sedã.


(Citroën Xsara Picasso - Foto: Divulgação)

O segundo da nossa lista tem uma história menos complexa com o nosso mercado, porém, também fracassou - estamos falando do Citroën Xsara Picasso.
Ele começou a ser fabricado na Europa, em 1999, e o seu design oval sempre causou polêmica, no Brasil, começou a ser fabricado em 2001.

Porém, em onze anos vendeu pouco mais de 100 mil unidades apenas.
Na prática, Citroën Xsara Picasso dava conta do recado, e oferecia muito conforto e tecnologia, porém, a dificuldade em encontrar peças, somada a queda de interesse do público brasileiro em carros dessa categoria, mataram o carro.


(Nissan Tiida - Foto: Divulgação)

O terceiro da lista, é sem sombra de dúvidas o melhor dos três, estamos falando do Nissan Tiida - Sabemos de antemão, que muita gente não vai concordar com essa escolha, porque o carro é bom mesmo!

Ele representa para muitos, a grande oportunidade de ter um carro japonês na garagem, o visual não é lá dos melhores, especialmente o sedã.
Além de tudo, o Nissan Tiida conta com bom acabamento, amplo espaço interno e é econômico e potente ao mesmo tempo.

Porém, em sua época, a Nissan não era tão expressiva no Brasil como hoje... Talvez o Tiida merecia melhor sorte.
Além do visual não ter agradado, os donos sabem da qualidade do carro, e o vendem com preço igual ou aproximado ao de tabela Fipe, o que dificulta ainda mais a revenda.