Logotipo | Garagem de Bolso
Garagem de Bolso Notícias Automotivas
Guia de usados: vale a pena comprar um Citroën C3 usado? (1ª geração)
Guia de usados: vale a pena comprar um Citroën C3 usado? (1ª geração)

Guia de usados: vale a pena comprar um Citroën C3 usado? (1ª geração)

por Emerson Lemes Santos

Bonito, prático e bem equipado...

Essa dúvida ainda paira sobre a cabeça de muita gente, afinal, vale a pena comprar um Citroën C3 usado?

Mais um amigo nos fez essa pergunta e, assim, contribuiu para que esse artigo fosse escrito, muita gente tem essa dúvida também, e fica com aquela pitada de desconfiança na cabeça, mas agora iremos lhe explicar porque vale a pena comprar um Citroën C3 usado, com ênfase na 1ª geração do modelo, fabricada até o ano de 2012, dando lugar a 2ª geração, totalmente modificada.

Não é difícil encontrar um Citroën C3 por aí, realmente, ele cresceu muito comercialmente nos últimos anos, isso demonstra que a desconfiança com ele diminuiu.


Citroën C3

Não tem Citroën C3 "pelado"


As duas gerações do Citroën C3 são bem equipadas (incluindo vidros elétricos nas quatro portas), a primeira conta com motores 1.4 e 1.6 flex, econômicos em muitos aspectos.

Algumas versões ainda possuem bancos em couro, encosto para os braços, incluindo o Citroën C3 conversível, exclusividade da versão "Solaris".
Além de contar com direção elétrica, que o torna ainda mais versátil e gostoso de dirigir.

Nas balizas, a direção é extremamente leve, conforme ele ganha velocidade ela se torna firme e segura.
O carro parece grudar no chão, transmitindo segurança e estabilidade nas curvas.

Ótimo preço

Devido a alta depreciação, o valor de aquisição em um Citroën C3 usado é muito interessante, por tudo aquilo que ele oferece.

Um carro extremamente comercial, dificilmente ficará encalhado em sua garagem na hora da revenda.
Porém, sempre comercializado abaixo da tabela FIPE.

Citroën C3 - Defeitos e problemas comuns

Para quem está mesmo disposto em adquirir um Citroën C3, o recomendável é que faça um test drive antes, pois, ele é muito diferente dos demais compactos, e causa estranheza no início, logo, o espanto inicial se torna admiração.

Nas reclamações, os proprietários de Citroën C3 mais se queixam do famoso e problemático câmbio automático AL4, assim como da suspensão (mais especificamente a dianteira) e defeitos no motor.

A suspensão dianteira do Citroën C3 não costuma resistir por muito tempo.
Outro defeito comumente relatado pelos proprietários é o superaquecimento, o problema também era recorrente nos modelos Citroën C4 e Peugeot 307.

Motoristas de Peugeot Citroën C3 dizem que na reparação trocou-se até a bomba de água, mas que a verdadeira causa era bem pior, a junta do cabeçote, que apresentava defeito, permitindo o ingresso de água na câmara de combustão.

Defeito na válvula termostática ou no eletroventilador também são possibilidades.

O marcador de combustível também é outro componente que apresenta defeito, o Citroën C3 é bastante sensível a combustível de má qualidade, portanto, atenção onde abastece a máquina. Além de manutenções preventivas no sistema de arrefecimento.

Com o que eu devo me preocupar ao adquirir um Peugeot 307 hatch usado?

Hora de falar um pouco sobre seus defeitos e problemas, como se trata de um carro usado com manutenção cara, fora da garantia e possivelmente bem rodado, é preciso extrema atenção antes de comprar um.
Começando pela suspensão que é um problema conhecido.
Caso você adquira um Peugeot 307 hatch "sambado" terá que desembolsar uma boa nota para trocar esse conjunto.

Pontos fracos

O mercado ainda carece de mão de obra qualificada para mexer nesse tipo de carro, é aconselhável que você certifique se existem autorizadas em sua região, os preços das peças são geralmente maiores que a concorrência, porém, não dá muito problema, desde que, o proprietário realize as manutenções preventivas corretamente.

Quem costuma falar bem dele são os seus proprietários, isso comprova que ser julgado por quem não nos conhece, não é algo tão ruim...

Porque o Citroën C3 desvaloriza tanto?

Era comum clientes através de depoimentos na internet apresentar suas insatisfações com os veículos da marca Citroën, especialmente pelo alto preço das peças e defeitos não solucionados.

No início da atividade comercial da Citroën no Brasil, muita coisa precisou ser adaptada, especialmente quando a marca francesa ainda não tinha instalado sua fábrica em Porto Real-RJ, os veículos eram importados e sofreram demais com o péssimo asfalto das ruas brasileiras, combustível de baixa qualidade, assim como a improvisação por parte de alguns mecânicos e clientes.

Com isso, o preço do Citroën usado começou a despencar e a desvalorização acentuada se tornou uma característica infeliz da marca, que assim teve sua imagem arranhada profundamente no Brasil.

Mesmo assim, a fabricante francesa conquistou uma parte do público brasileiro que soube reconhecer e prestigiar a qualidade de seus veículos, sempre muito bem equipados e com itens de tecnologia à frente de seu tempo.

Na prática quem vende um Citroën C3 usado não perde tanto dinheiro como se imagina, especialmente se o veículo foi adquirido de segunda mão, ou seja, houve uma depreciação mais aguda no passado, porém, o veículo ainda não pertencia ao atual proprietário.

Também depende muito do estado de conservação do C3, não é difícil encontrar unidades comercializadas à preços de tabela FIPE, quando bem conservadas e com procedência.

Citroën C3: Opinião do dono

Atualizado em 02/03/2020


Citroën C3 - Primeira geração (G1) - (Carros na Web)

Estilo: 8,5
Acabamento: 7,4
Posição de dirigir: 8,8
Tecnologia: 8,2
Interior: 7,7
Porta-malas: 7,1
Desempenho: 7,6
Motor: 7,8
Câmbio: 7,4
Freios: 7,7
Suspensão: 6,6
Consumo: 6,9
Estabilidade: 8,0
Custo-benefício: 6,6
Recomendação: 6,9
Avaliação geral: 7,5


Citroën C3 2004 - Opinião do dono (Icarros)

Conforto/acabamento: 8,9
Consumo: 8,4
Custo-benefício: 8,1
Design: 8,9
Dirigibilidade: 8,9
Manutenção: 6,2
Performance: 8,8
Avaliação geral: 8,3 (22 opiniões)


Citroën C3 2005 - Opinião do dono (Icarros)

Conforto/acabamento: 8,8
Consumo: 8,3
Custo-benefício: 8,0
Design: 9,1
Dirigibilidade: 9,2
Manutenção: 6,4
Performance: 8,6
Avaliação geral: 8,3 (36 opiniões)

Citroën C3 2006 - Opinião do dono (Icarros)

Conforto/acabamento: 8,7
Consumo: 8,3
Custo-benefício: 8,0
Design: 9,0
Dirigibilidade: 9,2
Manutenção: 6,5
Performance: 8,5
Avaliação geral: 8,3 (55 opiniões)

Citroën C3 2007 - Opinião do dono (Icarros)

Conforto/acabamento: 8,5
Consumo: 7,7
Custo-benefício: 7,9
Design: 9,0
Dirigibilidade: 9,2
Manutenção: 6,9
Performance: 8,3
Avaliação geral: 8,2 (63 opiniões)

Citroën C3 2008 - Opinião do dono (Icarros)

Conforto/acabamento: 8,7
Consumo: 7,7
Custo-benefício: 8,1
Design: 8,9
Dirigibilidade: 9,1
Manutenção: 6,9
Performance: 8,4
Avaliação geral: 8,3 (96 opiniões)

Citroën C3 2009 - Opinião do dono (Icarros)

Conforto/acabamento: 8,6
Consumo: 7,4
Custo-benefício: 8,0
Design: 8,9
Dirigibilidade: 9,0
Manutenção: 6,9
Performance: 8,3
Avaliação geral: 8,2 (95 opiniões)

Citroën C3 2010 - Opinião do dono (Icarros)

Conforto/acabamento: 8,7
Consumo: 7,7
Custo-benefício: 8,2
Design: 8,9
Dirigibilidade: 9,1
Manutenção: 7,0
Performance: 8,3
Avaliação geral: 8,3 (78 opiniões)

Citroën C3 2011 - Opinião do dono (Icarros)

Conforto/acabamento: 8,7
Consumo: 7,5
Custo-benefício: 8,1
Design: 8,8
Dirigibilidade: 9,0
Manutenção: 7,1
Performance: 8,4
Avaliação geral: 8,2 (46 opiniões)

Citroën C3 2012 - Opinião do dono (Icarros)

Conforto/acabamento: 8,4
Consumo: 7,8
Custo-benefício: 7,8
Design: 8,6
Dirigibilidade: 8,7
Manutenção: 7,0
Performance: 8,3
Avaliação geral: 8,1 (40 opiniões)